As caravanas da Marcha para Jesus veem de todos os cantos do Brasil, esse ano não será diferente. São, aproximadamente, 6000 caravanas registradas oficialmente e que conseguiram comparecer ao evento, independentemente da greve.

 

Além de diversas partes do Brasil, como Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina e do próprio estado de São Paulo, a Marcha para Jesus desse ano é conhecida como a Marcha das Nações. Também fizeram parte dela, caravanas do México, Estados Unidos, Israel, Chile, Bolívia, Argentina e dezenas de países da África do Sul, com seus representantes.

 

 

São muitos os responsáveis que inscrevem as caravanas de suas igrejas. Abaixo você pode conferir alguns depoimentos.

 

Vitor da Silva, de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, confirmou a presença de sua igreja na Marcha de 2018, “Todo mundo vai para São Paulo marchar!”.

 

“A glória de Deus foi estabelecida aqui hoje! É minha primeira Marcha e, com certeza, virei nas próximas”, afirmou o Pastor Alex Flores, da En Lace TV do Chile.

 

“Mesmo tantos impedimentos, ver tantas pessoas aqui é algo muito forte. Realmente, para quem tem fé, não há limites”, declarou Apóstolo Fernando Guillen, da Bolívia

 

“O Estado de Israel completou 70 anos, mas vamos clamar para sempre! É uma alegria ver duas nações tão amadas unidas!”, declarou Dori Goren, cônsul-geral de Israel.

 

 

A Marcha para Jesus também agregou os principais ministérios evangélicos do país, como: Igreja Apostólica Renascer em Cristo, Evangelho Quadrangular, Mundial do Poder de Deus, Igreja Bíblia da Paz, Sara Nossa Terra, Igreja Fonte de Vida, Assembleias de Deus (dos mais diversos ministérios), Igreja Plenitude do Trono de Deus, Igreja Bola de Neve, Ministério Voz da Verdade, Metodistas (do Brasil, Independentes, Wesleyanas e outras), Presbiterianas (das mais diversas correntes), Universal do Reino de Deus, Comunhão Plena, Deus É Amor, O Brasil para Cristo e Aliança da Paz.

 

 

Felipe Bugarib – Redação Marcha para Jesus